Gente de cá e de lá – Episódio 1 – José Manuel Durão Barroso

Gente de Lá e de Cá na mesa do Cícero
Gente de Lá e de Cá na mesa do Cícero
Gente de cá e de lá – Episódio 1 – José Manuel Durão Barroso
Loading
/

Podcast – Gente de lá e de cá na mesa do Cícero – José Manuel Durão Barros

Essa entrevista aconteceu em Lisboa, nesta terça (3), numa mesa do Cícero Bistrot —o mesmo restaurante que acolheu o presidente Lula e sua comitiva na visita a Portugal no dia 19 de novembro de 2022.

Ela fará parte de uma série de conversas em que, nessa icônica mesa do Cícero, personalidades incontornáveis “de lá e de cá” vão debater ideias, trocar argumentos, antecipar as tendências do futuro e compreender o potencial existente nas relações do Brasil com Portugal, a Europa e o mundo.

Primeira Temporada. Episódio 1

José Manuel Durão Barroso já foi tudo o que um político pode querer ser. Revolucionário de esquerda, governante de direita. Negociador da paz. Chanceler e premiê de Portugal. Presidente da Comissão Europeia e presidente não executivo do Goldman Sachs International, um dos maiores bancos do mundo.

Hoje, entre conferências internacionais e programas de mentoria global, preside a assembleia-geral da diáspora lusa e dirige a Aliança Global das Vacinas, a Gavi, tarefas que desempenha sem qualquer remuneração e que lhe permitem continuar a ter uma ação global.

Os dez anos que passou dirigindo os destinos executivos da política europeia, entre 2004 e 2014, fazem dele —à semelhança de António Guterres, também ex-premiê luso e atual secretário-geral da ONU— um dos falantes da língua portuguesa com maior influência no cenário internacional.

Tem uma relação íntima com Brasil inscrita em seu DNA —o pai, Luís António Barroso, nascido no Rio em 1922, ano do centenário da Independência, foi cidadão brasileiro ainda antes de se tornar português —e o ex-premiê luso visita regularmente a família que lá mora. “Pelo menos uma vez por ano”, afirma.

Barroso é muito otimista. Diz acreditar que, com o regresso de Lula (PT) ao Planalto, o que começou sendo feito duas décadas atrás na relação do Brasil com Portugal e Europa pode agora ser concluído, com a chance de dar origem a uma nova centralidade na geopolítica internacional.

LER MAIS NA FOLHA DE SÂO PAULO


Comentários

Comente

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.