Categoria: É nós

  • A todas as mulheres do mundo, olhando nos olhos a minha filha Carolina. Obrigado.

    A todas as mulheres do mundo, olhando nos olhos a minha filha Carolina. Obrigado.

    Ser pai de uma mulher: um relato emocionante sobre a chegada da filha Carolina e a descoberta de uma nova perspetiva de vida e amor. Um testemunho único.

  • Do ar ao mar

    Do ar ao mar

    A odisseia começa num crepúsculo de arrependimento, sob o peso de uma fama que lhe parecia cada vez mais uma armadilha do que um presente. No auge de sua carreira televisiva, uma insatisfação profunda corroía seu ser. O brilho das câmeras e os aplausos do público, outrora fontes de alegria, haviam se transformado em ecos…

  • Espelhos do Tempo: A Saga de Camões e o Rei

    Espelhos do Tempo: A Saga de Camões e o Rei

    Ato I O Chamado das Eras O teatro está vazio, salvo por Nelson Monforte no centro do palco, folheando um livro antigo. Luzes tênues iluminam seu rosto concentrado. Monforte:(Levantando a cabeça) Ah, Camões, que mistérios tu vislumbras nas dobras do tempo? (Ele fecha o livro com um baque surdo.) (A luz muda para um tom…

  • Na presença do som

    Na presença do som

    Descubra a jornada sonora do homem que encontrou música nos momentos cotidianos. Uma viagem marcada por canções e reflexões, com Lucas Santtana.

  • Enigma de sombras

    Enigma de sombras

    A jornada conduziu-os por vielas de pedra, sob arcos que testemunharam séculos. A cada passo, cada som, cada sussurro do vento nas folhas, uma parte do véu se erguia, revelando não a estátua, mas fragmentos de compreensão. As palavras de Saramago ressoavam, não como guia, mas como eco de uma busca maior, mais íntima.

  • Na vida do Tom

    Na vida do Tom

    Nas páginas da vida, um amigo se encontra, No tecer das palavras, a ponte remonta. Tom, nas letras, uma guia e farol, Em versos que dançam, em prosas de sol. Na máquina do tempo, amizade floresce, No jardim dos dias, respeito merece. Histórias partilhadas, gargalhadas e sonhos, Nas noites de prosa, nos dias risonhos. Uelington…

  • Se, um festival, numa cidade, feita de primavera

    Se, um festival, numa cidade, feita de primavera

    Em uma futura manhã de outono o perfeito de Itabira tinha-se preparado para inaugurar Pessoa. Penso em outro Borges, Afonso, para poder pensar. Era assim i sonho. As ruas, vestidas com as cores do céu e da terra, pareciam sussurrar versos ao vento, antecipando o encontro das duas almas poéticas que a língua unia: Fernando…

  • A(maze)d

    A(maze)d

    Eu não sou nada, mas, mas, mas, maistenho em mim todos os sonhos do mundo. E em cada margem de oceano Há um grito onde te encontro. Cruzei fronteiras, ergui bandeiras, Na casa (da cidadania da língua) me refugiei. No meu peito, o Brasil e Portugal, Unidos em versos que jamais direi. Nós somos dois,…

  • Babylon tem sky

    Babylon tem sky

    Em São Paulo a noite caía, ’neath city lights que reluziam. Zeca, da padaria apelidado, parou para ouvir da música que do bar emanava, doux et fort, melodia e acord. Torpedo from Zeca chegou, “Let’s talk about Babylon, mon ami. Quero te contar uma révision.” Intrigué e sempre en quête de sagesse, tomei meu expresso…